Página inicial

CONTACTOS
Rua Latino Coelho, 465
4000-316 Porto
GPS: 41º 9' 35'' N / 8º 36' 12'' W
Tel: 225073360   Fax: 225073369
E-mail:secretaria@colegiodapaz.com.pt

-

-

-

-

 

-

-

-

 

PRÉ-INSCRIÇÕES

 

CATEQUESE INSCRIÇÕES

Programa de promoção de competências linguísticas

O Programa de Promoção de Competências Linguísticas destina-se às crianças dos 4 e 5 anos do Colégio Nossa Senhora da Paz, englobando os domínios considerados fundamentais para o sucesso das aprendizagens de toda a escolaridade.

Tendo em conta o ritmo e nível de aprendizagem de cada criança pretende-se que, de uma forma geral as crianças possam, pela exposição continuada à leitura:

- aumentar o seu vocabulário e utilizar palavras adequadamente;

- responder corretamente a questões sobre histórias que lhe foram lidas;

- conhecer os componentes de um livro: elementos que contém (palavras e espaços em branco), título, onde começa e termina o livro, etc.;

- revelar um bom desempenho em exercícios de síntese e análise fonológica;

- adquirir a noção de frase, palavra e letra;

- reconhecer algumas letras do alfabeto e dizer o som das mesmas;

- revelar alguma competência de escrita, demonstrada pela individualização das palavras e direccionalidade correta da escrita.

Estes objetivos são definidos à luz das realizações esperadas para o final do pré-escolar, de acordo com as recomendações do “National Research Council”, dos EUA. Destacam-se as seguintes:

- Conhecer as partes de um livro e as suas funções;

- Começar a acompanhar a escrita quando lêem para a criança um texto familiar;

- “Ler” textos familiares de forma emergente;

- Reconhecer e ser capaz de nomear algumas letras maiúsculas e minúsculas;

- Saber que a sequência de letras numa palavra escrita representa a sequência de sons numa palavra falada;

- Utilizar vocabulário e construções gramaticais novas;

- Perceber a falta de sentido em frases simples;

- Recontar ou dramatizar histórias ou partes de histórias;

- Ser capaz de dizer títulos e autores de alguns livros;

- Demonstrar familiaridade com alguns tipos de texto;

- Responder corretamente a perguntas sobre histórias que foram lidas;

- Realizar predições a partir de ilustrações ou partes de uma história

- Perceber que as palavras faladas consistem em sequências de fonemas

- Em sequências de duas palavras iguais e uma diferente ser capaz de identificar esta última

- Ser capaz de fundir segmentos falados em palavras significativas

- Ser capaz de produzir uma palavra que rime com outra

- Utilizar o conhecimento fonémico e o conhecimento das letras para “escrever” de forma independente.

Os objectivos do programa cobrem quatro áreas fundamentais de desenvolvimento da linguagem:

sensibilidade/consciência fonológica; conhecimentos acerca da escrita; conhecimento lexical,

desenvolvimento do vocabulário; e consciência morfossintáctica.

Sensibilidade/consciência fonológica – Embora diversas actividades de consciência linguística estejam inerentes aos diálogos e actividades iniciais do ensino da leitura, a consciência dos fonemas em crianças de idade pré-escolar tem evidenciado um particular poder preditivo, sendo responsável por mais de 50% da variância da competência de leitura no fim do primeiro ano de escolaridade. Além disso, o nível de consciência fonológica à entrada para a escolaridade revela-se o mais importante determinante do sucesso na aprendizagem da leitura (Adams, 1990). De facto, a investigação demonstra que a consciência fonológica pode ser desenvolvida através da instrução e fazê-lo acelera significativamente a realização na leitura e na escrita.

O presente programa apresenta um variado conjunto de exercícios de análise e síntese fonológica, sendo que os exercícios iniciais incidem sobre macro-unidades como “ouvir” e “distinguir sonoridades”, progredindo para níveis mais específicos (atividades de síntese e análise fonológica).

Conhecimentos acerca da escrita – Ter conhecimentos acerca da escrita e dos livros, nomeadamente da direcionalidade da escrita, do que os livros contêm letras e palavras, do início e do final do livro e, de uma forma geral de ter sido submetido a muitas horas de leitura ainda antes do ingresso no 1º ciclo, constitui um dos pilares do sucesso inicial na leitura e na escrita e, a longo prazo, do sucesso escolar e vocacional.

As atividades que visam desenvolver a noção de palavras e de frase, por exemplo, confrontam as crianças com o essencial das relações entre a fala e a escrita e permitem entender noções que jamais alcançariam sem o contacto direto com a escrita.

Conhecimento lexical/desenvolvimento do vocabulário – Sabendo à partida que as correlações entre léxico mental e desempenho escolar aumentam sucessivamente ao longo da escolaridade, percebe-se a importância fulcral desta variável. É necessário notar que o conhecimento lexical não é uma questão de tudo ou nada, como tal é preciso considerar as questões de incrementalidade de uma palavra ou expressão (que poderá ir desde “nunca ter visto ou ouvido a palavra” até “ser capaz de a usar adequadamente numa frase”), da polissemia (múltiplos significados que podem ser atribuídos às palavras), da multidimensionalidade (forma falada, escrita, etc.), da interrelação (com outras palavras), da heterogeneidade (perceber que existem palavras funcionais como artigos ou pronomes e palavras ou expressões com significados precisos).

Dispor de um número alargado de vocábulos e saber utilizá-los adequadamente, é condição favorável à aprendizagem da leitura e da escrita. O vocabulário constitui ainda um factor que favorece as vivências adaptadas e saudáveis, incluindo o domínio das tarefas escolares. A leitura diária para as crianças é primordial para o domínio de um vocabulário cada vez mais diversificado. Esta atividade permite às crianças um contacto sistemático com formas mais estruturadas, elaboradas, sofisticadas e menos imediatas (que a linguagem oral) de comunicação.

O contacto com os livros e com a leitura confere significado à aprendizagem do alfabeto e da fonologia. Na verdade, as crianças que já têm um contacto extensivo com a leitura começam rapidamente a perceber que o que os adultos possuem e que a elas falta, é o conhecimento do código alfabético.

Consciência morfossintáctica – A consciência morfossintáctica diz respeito a um tipo específico de conhecimento acerca das palavras: o seu formato e o papel que desempenham nas frases. Este conhecimento é fundamental para a apreensão do significado das palavras isoladas e do sentido das frases. As crianças podem, desde muito novas, ser ensinadas a “olhar para as palavras” nos seus aspectos estruturais (morfológicos) e funcionais (sintaxe).

O conhecimento morfossintactico constitui e representa um dos mais notáveis instrumentos de domínio do saber e, por extensão, do mundo, sendo em simultâneo causa e consequência do desenvolvimento intelectual. Contudo, verifica-se igualmente que um conhecimento morfossintáctico muito rudimentar (por exemplo, por ausência de estimulação adequada) tem como resultado o comprometimento do desenvolvimento intelectual. A leitura para as crianças, a expressão verbal correcta por parte dos adultos que contactam com as crianças e a exigência de que as crianças construam frases complexas constituem algumas das formas mais adequadas de desenvolver este conhecimento.

A par das áreas que foram referidas, outros domínios acabarão por ser estimulados de forma implícita, como é o caso da motivação para a leitura e aprendizagem em geral. As áreas a promover no programa de competências linguísticas não se esgotam aqui. Dependerão, em larga medida, da resposta do grupo e necessidades individuais de cada criança.