Página inicial

CONTACTOS
Rua Latino Coelho, 465
4000-316 Porto
GPS: 41º 9' 35'' N / 8º 36' 12'' W
Tel: 225073360   Fax: 225073369
E-mail:secretaria@colegiodapaz.com.pt

-

-

-

-

 

-

-

-

 

PRÉ-INSCRIÇÕES

 

CATEQUESE INSCRIÇÕES

APOIO PEDAGÓGICO NO ENSINO SECUNDÁRIO


1 – Apoio Pedagógico Interno

O Apoio tem como objetivos:
- Promover a aquisição de competências, por parte dos alunos, que se encontrem desfasados dos objetivos previstos para uma determinada disciplina e/ou para o conjunto da turma em que o aluno se insere;
- Consolidar os conteúdos, competências e/ou métodos de resolução de exercícios trabalhados em aula;
- Rever conteúdos estruturantes de anos letivos anteriores;
- Orientar o estudo e o trabalho a realizar na preparação dos exames nacionais;
- Ser uma estratégia complementar de todo o trabalho realizado no âmbito das aulas de cada disciplina, não excluindo (até pressupondo) um esforço individual suplementar no sentido da aproximação das competências estipuladas;
A frequência das Aulas de Apoio é livre e aberta a todos os alunos nela interessados;
Aos alunos que apresentam desfasamento face às competências previstas para o seu nível de ensino será sugerida, pelo professor de cada disciplina, a frequência destas aulas. A indicação destes alunos será feita, em qualquer momento do ano letivo, ao diretor de turma (DT). O DT comunicará esta estratégia de acompanhamento ao encarregado de educação do aluno;

2 – Apoio pedagógico individualizado
2.1 - Apoio Pedagógico Personalizado


Mediante proposta conjunta do Conselho de Turma e do Serviço de Psicologia, os alunos que revelem qualquer tipo de desfasamento de aquisição das competências previstas deverão usufruir de apoio pedagógico personalizado durante os tempos letivos ou não letivos. A selecção do técnico/professor de apoio é da responsabilidade do Colégio, com posterior aprovação dos Pais ou Encarregados de Educação.

2.2 – Apoio Pedagógico Individualizado – Planos de Apoio

Atendendo a que a avaliação, sendo parte do processo de ensino-aprendizagem, permite verificar a aquisição das competências do currículo, diagnosticar insuficiências e dificuldades e orientar o processo educativo e a retenção dos alunos deve ser uma medida pedagógica de última instância, dado o carácter formativo da avaliação, considera-se importante optimizar as situações de aprendizagem, prevendo Planos Específicos (de Recuperação, de Apoio, de Desenvolvimento e de Acompanhamento) com vista ao sucesso educativo dos alunos e levados a cabo pelos diferentes professores de cada turma de forma coordenada e sujeita a avaliação sistemática.
A elaboração de qualquer tipo de Plano pressupõe sempre a elaboração de uma ficha de caracterização do aluno da qual devem constar as principais dificuldades/ competências em défice bem como as suas potencialidades.

2.2.1 - Plano de Recuperação

O Plano de Recuperação é o conjunto das atividades desenvolvidas quer no âmbito curricular quer de enriquecimento curricular que contribuem para que os alunos adquiram as aprendizagens e competências previstas no currículo do ensino básico. Pode integrar diversas modalidades e estratégias: pedagogia diferenciada na sala de aula, programa de tutoria (orientação e aconselhamento do aluno), atividades de compensação, aulas de recuperação, etc..Estas dependerão da circunstância de cada aluno e das disponibilidades do Colégio Nossa Senhora da Paz.
A elaboração de Plano de Recuperação é obrigatoriamente aplicável aos alunos que revelem dificuldades de aprendizagem, concretamente a todos os que, no final do 1º período não tenham desenvolvido as competências necessárias para prosseguir com sucesso os seus estudos. É também aplicável a todos os alunos que, no decurso do 2º período (até à interrupção das actividades do Carnaval), indiciem dificuldades de aprendizagem que possam comprometer o seu sucesso escolar.
Os Planos de Recuperação devem ser actualizados (e os Pais ou Encarregado de Educação informados) quando:
a) o aluno apresenta competências em défice noutras áreas para além das descritas no plano de recuperação original;
b) se verifica um agravamento ou acréscimo significativo das competências em défice (transversais ou específicas) anteriormente referidas.
c) se alteram ou definem novas estratégias de recuperação para o aluno.

2.2.2 – Plano de Apoio

Sempre que o Conselho de Turma ou Professor julgar pertinente, poderá elaborar um Plano de Apoio para alunos que não preencham os critérios para plano de recuperação mas cujo défice face às competências previstas (transversais ou específicas de determinada disciplina) seja motivo de especial cuidado.
O Plano de Apoio é um documento interno que define estratégias de recuperação, adequadas às características do aluno, de forma a apoiá-lo na aquisição de aprendizagens e competências em défice.
Sempre que se verificarem dificuldades ou desfasamento significativos, o Plano de Apoio deverá ser substituído por Plano de Recuperação.

2.2.3 - Plano de Desenvolvimento

O Plano de Desenvolvimento é o conjunto das atividades desenvolvidas quer no âmbito curricular quer de enriquecimento curricular que possibilitam aos alunos uma intervenção educativa bem sucedida, criando condições para a expressão e desenvolvimento de capacidades excecionais. Pode prever modalidades e estratégias diversas, tais como a pedagogia diferenciada na sala de aula, programas de tutoria (para orientação e aconselhamento do aluno), atividades de enriquecimento, etc.. É aplicável aos alunos que revelem capacidades excecionais de aprendizagem, sendo decorrente da avaliação sumativa do 1º período feita por um Professor ou pelo Conselho de Turma.
A aplicação de um Plano de Desenvolvimento deve resultar de um diagnóstico fundamentado e comprovativo da existência de capacidades excecionais de aprendizagem.

2.2.4 – Plano de Acompanhamento

O Plano de Acompanhamento é o conjunto das atividades desenvolvidas quer no âmbito curricular quer de enriquecimento curricular que incidem nas disciplinas ou áreas disciplinares em que um aluno não adquiriu as competências essenciais, com vista à prevenção de situações de retenção repetida. É aplicável aos alunos que tenham sido objecto de retenção como resultado da avaliação sumativa final, sendo aplicado no ano escolar seguinte.